Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Sussurros Sinistros

Sussurros Sinistros

A Cuca no Facebook

Uma conhecida canção de ninar diz: “Dorme, neném, que a Cuca vai pegar. Papai foi para a roça, mamãe foi trabalhar”. Se o pai e a mãe estão ausentes, quem está cantando? Esta é a questão de análise textual proposta por uma postagem de Mhysa com vinte e cinco mil e setecentas curtidas, no Facebook.

Interpretando o texto, os primeiros internautas a responder supuseram que o falante parece ser a própria Cuca, em terceira pessoa. Contudo alguém perspicazmente notou que o tempo futuro do verbo em “vai pegar” indica que a Cuca não poderia estar tocando o neném no momento em que a canção é pronunciada, não tendo como ela estar com a criança no colo para ninar. Logo, ou o bebê está no berço, donde será apanhado após dormir, ou o falante não é a Cuca. Afinal, conforme observado por outrem, o futuro da frase se refere à ação de “pegar”, não tendo nada a ver com o fato de a Cuca já estar ou não estar presente no recinto.

Os pragmáticos observam que a Cuca não poderia mandar o bebê dormir para ela poder pegá-lo sem despertar o choro, porque a Cuca é um mero personagem do folclore brasileiro, desprovido de existência fora do mundo das ideias. Ela é conhecida por raptar crianças malcriadas. Então os adultos tentam convencer as crianças a dormir nas horas corretas pois, do contrário, serão levados pela Cuca. Ou o cuidador ameaça entrega-las para a Cuca em caso de desobediência. Daniel Araujo Castro assegura: “Que” a Cuca vai pegar tem o valor de pronome relativo. Portanto, interpretar-se-ia a cantiga como “Se você não dormir a Cuca vai te pegar”.

Um leitor desapegado dos valores subentendidos foi curto e grosso: A letra da música é “dorme neném que a Cuca vai pegar” e não “dorme neném se não a Cuca vai pegar”. Argumento insofismável.

Enquanto isso outros discutiam que é a babá quem está cuidando e cantando. Ou, sendo a música da época de Brasil colônia/império, quem canta é a escrava que servia de ama de leite. Todavia terceiros ponderam que o pai trabalha na roça e a mãe, segundo uma variante, no “cafeza” (cafezal). Nota-se que a criança é de família humilde e, neste caso, o casal não teria ganho suficiente para pagar uma babá ou manter uma escrava.

Alguém ainda opinou que poderia ser a avó, ou quem quer que esteja responsável pelo neném. Finalmente, solucionando o mistério, uns peraltas que já tiveram infância sugeriram que quem está cantando é o irmão ou irmã mais velho, pois normalmente quem fala “papai” e “mamãe” são apenas seus outros filhos. Terceiros falariam “teu pai” e “tua mãe”. Conclusão: Isso é coisa de irmão mais velho botando medo no caçula.

Nota meritória dum internauta marxista: A exploração capitalista de todos os membros adultos da antiga família nuclear provoca a desguarnição das crianças que ficam expostas à pegação da Cuca.

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.